quinta-feira, 27 de março de 2014

Saudades eternas...

Como é devastadora a dor de quem perde uma pessoa querida!

A dor e a saudade são companheiras constantes, não se sabe o que dói mais.

A dor é inconsolável, não há como ser retirada, passa a ser obrigatório conviver com ela (e com as lágrimas que, por vezes, a acompanha). Às vezes, pode ser que, talvez, seja amenizada com o tempo – excluída nunca. Acabamos nos acostumando com a presença dela em nossa vida.

Apegamo-nos às lembranças que restaram e que nunca podem ser retiradas do nosso coração. Elas são carregadas de uma saudade que só aumenta com o tempo, daquela que te dá vontade de voltar no tempo e viver tudo aquilo novamente. Os momentos vividos são eternizados, gravados, cravados, em nós.

Foto: Pinterest

No fim das contas, o necessário a ser feito é tocar a vida, tendo a certeza de que aqueles que amamos nunca morrem, pois permanecem sempre vivos em nosso coração e em nossa memória. Temos histórias pra contar e isso é gratificante! Histórias boas ou ruins, não importa qual das duas, são uma forma de fazer memória de tempos e de pessoas que foram inesquecíveis.  E só sentimos saudade daquilo que foi importante, não é mesmo?


Por tudo isso, devemos viver cada dia como se fosse o único ao lado de quem amamos, aproveitando cada segundo, cada minuto, desfrutando da presença dessas pessoas que são tão importantes em nossa vida. O tempo não volta. A vida não tem replay. Aproveite o momento. Aproveite o hoje. Aproveite o agora.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...